JIU-JITSU FÓRUM & M.M.A

O QUE FICOU DO U.F.C 174 / What was the U.F.C 174

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O QUE FICOU DO U.F.C 174 / What was the U.F.C 174

Mensagem por MARCELO CORAÇÃO VALENTE em Seg 16 Jun 2014, 7:25 am


E aí, gostaram do UFC 174? Vamos direto às impressões, considerações e consequências que marcaram a noite de combates em Vancouver, no Canadá.

Mosca biônica
Demetrious Johnson deu nova prova de que tem uma receita bombástica para manter a soberania dos moscas no UFC. Contra o desafiante Ali Bagautinov, o norte-americano fez o que se esperava: desenvolveu a versatilidade natural nos fundamentos de luta de forma impressionante.

Trocou de base o tempo todo, atacou nos mais diversos ângulos e abusou do clinch de muay thai como diferencial para controlar cada round a seu modo, algo geralmente complicado contra os representantes da poderosa escola russa. Fora duas quedas bem executadas pelo adversário, Johnson não se permitiu ficar em perigo real em nenhum momento. Bagautinov não tinha mais o que tentar a partir do terceiro assalto frente a tanta convicção técnica do campeão.

Mesmo aguerrido, o russo acabou dominado de forma gradativa, e com isso reforça a impressão de que apenas alguém com o mesmo nível de versatilidade insana pode fazer frente ao reinado do norte-americano na divisão.

O tira-teima Demetrious Johnson x John Dodson deve logo ser firmado como melhor atrativo de 2014 para a divisão. E podem crer que será.

Elegância brutal

Lutador estratégico e de técnica elegante, Rory MacDonald mais uma vez pegou tirou de letra um desafio frente a um casca-grossa da pesada. Contra Tyron Woodley, o canadense impôs seu estilo com consciência extrema e mostrou evolução em diversos aspectos.

MacDonald evitou as temidas investidas nas pernas tentadas por Woodley com timing perfeito e logo quebrou a confiança do oponente neste sentido. Depois, encurralou sistematicamente contra as grades e aplicou diversas combinações certeiras.

Se antes o canadense muitas vezes acabou criticado pelo excesso de frieza e zêlo tático, desta vez deu um show de volume de luta, acertando mais de 100 vezes o adversário. Vitória providencial.

Pelo desenho dos meio-médios, a próxima chance de título contra o campeão Johny Hendricks sairá de Robbie Lawler x Matt Brown, que se enfrentam em julho. Mais do que nunca, Rory MacDonald definitivamente corre por fora como nome sólido. E os fãs não podem mais reclamar da quantidade de bons lutadores e boas opções que a categoria dispõe atualmente.

Sem caldo

Muita gente falou, mas não sei se a falta de ‘gás’ para Rafael ‘Feijão’ Cavalcante contra Ryan Bader. O problema pareceu mais falta de confiança. O brasileiro é um golpeador visceral e de boa técnica, além de trazer na bagagem bom retrospecto contra wrestlers renomados. Mas desta vez, se mostrou passivo demais em momentos cruciais do combate.

No intervalo entre os assaltos, mostrava olhar distante, do tipo “não sei se posso vencer esse cara”. Assim, foi ‘embrulhado’ pelo norte-americano nos 15 minutos em disputa. No fim, derrota na decisão unânime e mais um ponto negativo para o ex-campeão do Strikeforce, que ainda busca um norte nesta jornada pelo UFC.

Chato

Pesados receosos demais em trocar golpes e um festival de ‘amassamento’ contínuo contra as grades. Andrei Arlovski x Brendan Schaub decepcionou. O veterano bielorrusso pareceu ter esquecido em algum lugar a velocidade que era uma das grandes virtudes em tempos passados. Também pouco inspirado, Schaub insistia nos overhands isolados - e jogados de qualquer forma - como base de ataque. Não funcionou.

No fim, a decisão dividida foi para Arlovski. Mais um resultado fortuito e confuso, como tudo nesta luta. Dana White também desaprovou a performance de ambos e afirmou ter cometido "um grande erro" em colocar o desafio no card principal.

O que acharam do evento no geral e da estreia de Daniel Sarafian nos meio-médios, pessoal? Aproveitem o espaço aí embaixo e opinem!

And then, liked UFC 174? Let's get right to impressions, considerations and consequences that marked the night of fights in Vancouver, Canada.

Fly bionic
Demetrious Johnson gave new evidence that has a bombastic revenue to maintain the sovereignty of flies in the UFC. Against challenger Ali Bagautinov, the U.S. did what was expected: the natural versatility has developed the fundamentals of the fight in impressive fashion.

Shifted base all the time, attacked in various angles and abused clinch muay thai as a differential to control each round your way, something usually difficult against representatives of powerful Russian school. Two falls out and executed by the opponent, Johnson was not allowed to stay in real danger at any time. Bagautinov had nothing left to try from the third round against such conviction technical champion.

Even veteran who dominated the Russian ended gradually, and it reinforces the impression that only someone with the same level of insane versatility can cope with the reign of the U.S. division.

The showdown Demetrious Johnson John Dodson x should be signed as soon as 2014 best asset to the division. And you can believe it will be.

Brutal Elegance

Strategic fighter and elegant technique, Rory MacDonald once again took the letter took a challenge against a fighter heavy. Against Tyron Woodley, Canadian imposed his style with extreme consciousness and showed progress in several aspects.

MacDonald avoided the dreaded invested legs tempted by Woodley with perfect timing and soon broke the trust of the opponent in this sense. Then systematically cornered against the bars and applied various combinations certeiras.

Before the Canadian often ended criticized for excessive coolness and tactical zeal, this time was without a doubt the volume of struggle, hitting more than 100 times the opponent. Providential victory.

By drawing welterweight, the next title shot against champion Johny Hendricks will leave Robbie Lawler x Matt Brown, who meet in July. More than ever, Rory MacDonald finally runs out as a solid name. And fans can not complain about the amount of good fighters and good choices that category currently has.

No broth

Many people spoke, but I wonder if the lack of 'gas' Rafael 'Bean' Cavalcante against Ryan Bader. The problem seemed more a lack of confidence. The Brazilian is a visceral and good technical striker, and bring the luggage good record against renowned wrestlers. But this time, proved too passive at key moments of the fight.

In the interval between rounds, showed faraway look, like "I do not know if I can beat this guy." So was 'wrapped' by the U.S. in 15 minutes in dispute. In the end, defeat by unanimous decision and another negative for the former Strikeforce champion, who still want a north point on this journey by the UFC.

Boring

Heavy too afraid to trade blows and a festival of 'kneading' continued against the bars. Andrei Arlovski x Brendan Schaub disappoint. The veteran Belarusian seemed to have forgotten somewhere that the speed was one of the great virtues in times past. Also uninspired, Schaub insisted on the isolated overhands - and played anyway - as a base of attack. It did not work.

In the end, the split decision went to Arlovski. One more random and confusing results, as everything in this fight. Dana White also disapproved of the performance of both and said he had made "a big mistake" to put the challenge on the main card.

What did you think of the event overall and the debut of Daniel Sarafian in welterweight, guys? Enjoy the space down there and give opinions!

MARCELO CORAÇÃO VALENTE
ADMINISTRADOR DO FÓRUM
ADMINISTRADOR DO FÓRUM

Mensagens : 582
Reputação : 26
Data de inscrição : 23/06/2012
Idade : 42
Localização : Hospício

Ver perfil do usuário http://www.jiu-jitsuforumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum